Secretaria auxilia no combate

Marques de Souza - Após receber várias ligações de produtores rurais, que relataram preocupação em relação a infestação de cigarrinha nas lavouras, a equipe técnica da Secretaria da Agricultura foi a campo para acompanhar o ataque dos insetos nas plantações de milho.

Segundo dados da secretaria, as perdas causadas por essa praga ficam em torno de 50% a 70% da produção, e os principais sintomas são o amarelecimento das folhas, redução no crescimento e desenvolvimento, entrenós curtos, mal formação de espigas e espigas improdutivas, além do enfraquecimento dos colmos, que resultam em tombamento. Conforme o técnico agrícola do município, Michel Battisti, de forma resumida, quando a infecção ocorre cedo, a planta fica pequena e não cresce.

O produtor Marcelo Brunetto, da localidade da Barrinha, no Distrito de Bela Vista do Fão, relata que teve perdas de 50% na primeira safra e na segunda safra já fez uso de quatro aplicações de inseticida para cigarrinha, o que vai elevar muito o custo de produção.

Battisti explica que para a próxima safra o produtor vai ter que escolher variedades de milho que sejam resistentes à cigarrinha e adotar manejos que diminuam o ataque das mesmas. “O produtor também pode atentar a alguns cuidados como plantar uma variedade mais tolerante ao ataque da cigarrinha, eliminar as plantas invasoras após a colheita, fazer rotação de culturas, tratamento das sementes contra cigarrinhas e realizar aplicações de inseticidas desde a fase inicial do milho, se for necessário”, comenta.

A secretaria da agricultura se coloca à disposição do agricultor para solucionar qualquer dúvida. Os produtores podem entrar em contato com o coordenador da Secretaria da Agricultura, Diego Bazzo, o técnico Agrícola, Michel Battisti, e os estagiários Rafael Henrique Caliari, Eduardo Bruch e Matheus Spinelli .



Data de publicação: 10/03/2021

Créditos: Stefani Agência de Notícias

Compartilhe!