Agricultura

Agroindústria mantém tradição de produzir melado

Receita é preservada por gerações. Diferencial do produto está na qualidade e no fato de ser natural, sem uso de conservantes  

Marques de Souza – O cultivo de cana de açúcar, iniciado há mais de 60 anos como fonte de alimento para os animais na propriedade da família Fuchs, em Tamanduá, virou uma fonte de renda com a construção de uma agroindústria em 2009.

A estrutura, erguida com auxílio da Emater e secretaria da Agricultura, ajudou na legalização de todo processo e abriu novos mercados. São respeitadas todas as normas de higiene exigidas para o processamento, que se inicia na colheita da cana, na moagem, no processamento e na expedição do produto.

“Este é nosso diferencial, a elaboração de um produto natural, sem conservantes, de qualidade, e respeitando o meio ambiente”, destaca Rudimar.

Fuchs enaltece a tradição de produzir melado para o consumo familiar, porém, percebendo a necessidade de partir para o comércio formal, tiveram a necessidade de construir e legalizar o negócio, realizando cursos, investindo no prédio e em equipamentos adequados.

“Isso facilitou nosso trabalho, pois estamos num ambiente saudável, adequado, e produzindo alimentos que fazem bem para a saúde das pessoas.”

 

Falta de matéria-prima

O corte e preparo é feito entre uma e duas vezes por semana, conforme disponibilidade de tempo. São processados em média 50 quilos por moagem.  No entanto, a demanda é bem maior, mas em função da falta de mão de obra e aliado à estiagem, a oferta de cana de açúcar caiu em 40% na lavoura e prejudicou o rendimento.  

“O canavial não se desenvolveu com a ausência de umidade. São três anos de seca seguidos. Não temos sucessores e por isso não conseguimos aumentar a oferta e nem a área.”

São três hectares de cana da variedade branca e o corte é feito sempre num intervalo de 18 meses, dentro de condições normais de clima. Para obter um produto de qualidade, o grau brix precisa chegar a 17. A produção de melado é feita durante o ano todo, com maior procura sempre nos meses de inverno.

Entre os segredos para ter um produto de qualidade, Fuchs destaca os cuidados com o solo, na hora de cozinhar e de esfriar no batedor. “São detalhes que fazem toda diferença.”

A venda, em diferentes embalagens (a granel e potes), é feita diretamente na casa, localizada de frente para a BR-386, em mercados e fruteiras de toda região.

 

Saudável

Segundo Diego Bazzo, secretário da Agricultura, a agroindústria Fuchs é um empreendimento de cadeia curta, ou seja, a matéria-prima é produzida e processada na propriedade, e a produção, comercializada diretamente ao consumidor.

“Com isso, o produtor agrega valor à sua produção e o consumidor pode adquirir um produto mais nutritivo e saudável”, afirma.

 

Fotos Giovane Weber/FW Comunicação