Agricultura

Veterinária alerta sobre os perigos da carne clandestina

Campanha reforça importância do consumidor observar se o produto está dentro das normas exigidas por lei

O Serviço de Inspeção Municipal faz um alerta à população sobre os perigos do consumo de carne sem procedência ou de origem clandestina.

Conforme a veterinária Simone R. Dadall, o objetivo é avisar e fazer advertência acerca do problema, lembrando a importância de observar se o produto foi inspecionado e possui a garantia de qualidade.

Entre os aspectos que devem ser analisados pelo consumidor ao comprar carne, os destaques são o selo de inspeção presente nas embalagens ou no caso das carnes in natura o carimbo de inspeção e a forma como os itens são acondicionados.

“Ao adquiri-las, deve-se observar a presença do selo de Inspeção, seja ele municipal (SIM), estadual (Cispoa) ou federal (SIF), que atestam a qualidade da mercadoria, se a forma de armazenamento do produto estão conforme a indicação do rótulo (temperatura de estocagem) e as condições higiênico-sanitárias dos estabelecimentos”.

Ela reforça que os açougues, casas de carnes e demais estabelecimentos que comercializam carnes in natura e demais produtos de origem animal devem ter alvará expedido pela Vigilância Sanitária do município.

Além disso, sempre que solicitado, estes devem demonstrar, através de notas fiscais e demais documentos comprobatórios, a origem dos produtos de origem animal vendidos.

 

Evite produtos irregulares

Conforme Simone, a ingestão de produtos obtidos a partir do abate clandestino, sem a devida inspeção veterinária oficial, pode causar intoxicações alimentares e ser veículo de zoonoses, ou seja, doenças transmitidas pelos animais aos seres humanos.

Entre estas estão a teníase, a cisticercose, a tuberculose, a brucelose e a toxoplasmose, todas patologias graves e que podem levar à morte. “A principal dica é prestar atenção na procedência do alimento.”

A carne clandestina é um grande risco e a investigação inclusive poderá ser remetida à polícia, tendo em vista que um grande montante de carne clandestina é proveniente do roubo de cargas no País e do abigeato praticado na zona rural.

 

Importante

Os produtos de origem animal devem conter na embalagem o carimbo do Serviço de Inspeção, que pode ser: Federal (SIF), Estadual (SIE) e Municipal (SIM). É a garantia de que o alimento foi produzido de acordo com as normas higiênicas e sanitárias.